Informações sobre demolição

Seção para abordagem de temas relacionados à demolição de construções e detonação ou desmonte de rochas.
Avatar do usuário
Leandro
Fundador do GdO
Fundador do GdO
Mensagens: 998
Registrado em: 19:45 - Segunda-feira, 22/01/2007
Localização: São Paulo - SP - Brasil
Atividade ou Profissão: Empresário

Informações sobre demolição

Mensagem por Leandro » 14:28 - Quarta-feira, 19/08/2009

A Arte de Demolir



Ao longo do tempo e no que respeita à indústria da construção, os tipos de materiais empregues, bem como os processos de construção utilizados, foram-se modificando gradualmente, em prol do objectivo que se pretendia alcançar, das contingências económicas do momento e também das disponibilidades tecnológicas existentes no mercado. Em meados do século passado ainda não existiam processos de demolição específicos, visto que as necessidades de então eram consideradas nulas ou de menos importância, recorrendo-se para o efeito e muito raramente, aos métodos simples existentes. Entretanto a necessidade de se encontrarem novos métodos de demolição mais rápidos e eficientes, começou a delinear-se como indispensável à indústria da construção.

A arte de demolir, com o avançar do tempo, vai adquirindo uma importância crescente, devido a vários factores, dando origem a um tipo específico de serviços altamente especializados, que hoje em dia dá pelo nome de Indústria da Demolição.

O avanço da tecnologia proporciona o aparecimento de métodos alternativos de demolição de edifícios, com vista à substituição de estruturas degradadas por novas construções, integradas numa rede social essencial ao desenvolvimento e progresso do mundo moderno. A indústria da demolição e reciclagem de materiais apresenta-se como um elemento essencial no esforço constante de mudança e de integração das condições humanas ao meio ambiente envolvente.

Pretendem-se, assim, explorar os métodos de demolição utilizados em estruturas, referindo entre outros: a necessidade da utilização de explosivos; o âmbito da sua aplicação e as técnicas de demolição com recurso ao uso de explosivos, além de se abordar largamente o âmbito da construção civil de modo a se entender num todo essa indústria de crescente importância nos dias de hoje.

Materiais de Construção

Para se demolir é preciso ter-se construído. Recuando na história de qualquer construção chegar-se-á, eventualmente, aos materiais que a constituem e dão forma.

Podemos distinguir três tipos diferentes de materiais que são utilizados na construção civil, os materiais principais, os de ligação e os de revestimento.

Os materiais principais são dotados de resistência própria e estão destinados a suportar cargas, tais como:
  • Pedra (rochas naturais);
  • Betão (rochas artificiais);
  • Aço;
  • Madeira;
  • Ligas metálicas;
  • Materiais compostos (em início de utilização como as fibras de carbono e outros).
Os materiais de ligaçãosão normalmente de pequenas dimensões, pulverulentos na maioria dos casos, servem para ligar e unir outros corpos de maiores dimensões, são exemplos:
  • Cimento;
  • Gesso;
  • Cal Hidráulica;
  • Pozolana;
  • Colas.
Os materiais que têm como finalidade o acabamento de superfícies, designam-se por materiais de revestimento, como por exemplo:
  • Vernizes;
  • Tintas;
  • Tecidos.
Resistência dos Materiais

Os materiais sólidos tendem a deformar-se (ou eventualmente a quebrar), quando são submetidos a ações mecânicas. A resistência dos materiais é um ramo da engenharia que tem por objetivo o estudo do comportamento de elementos construtivos sujeitos a esforços, para que possam posteriormente suportar as condições previstas de utilização.

Imagem
A figura acima mostra graficamente os tipos de esforços mais comuns a que são submetidos os elementos construtivos:

(a) Tracção: a força actuante tende a provocar um alongamento do elemento na direção da mesma.
(b) Compressão: a força actuante tende a produzir uma redução do elemento na direção da mesma.
(c) Flexão: a força actuante provoca uma deformação do eixo perpendicular à mesma.
(d) Torção: forças actuam num plano perpendicular ao eixo e cada secção transversal tende a girar em relação às outras.
(e) Ruptura: é um esforço de compressão numa barra de secção transversal, pequena em relação ao comprimento, que tende a produzir uma curvatura na barra.
(f) Cisalhamento: forças que tendem a produzir um efeito de corte, isto é, um deslocamento linear entre secções transversais.

Em muitas situações práticas ocorre uma combinação de dois ou mais tipos de esforços. Em alguns casos há um tipo predominante e os demais podem ser desprezados, mas há outros casos em que precisam de ser considerados.

É necessário ter o conhecimento acerca dos esforços a que os materiais são sujeitos para entender porque e como são utilizados e dimensionados, de forma a assegurar um funcionamento perfeito.

Os materiais mais utilizados na construção de edifícios são, também, aqueles que apresentam uma melhor resistência às cargas e forças inerentes à estrutura que suportam. Destes materiais destacam-se o betão, o aço e a madeira.

Flexão: a força actuante provoca uma deformação do eixo perpendicular à mesma


Fonte: Indústria da Demolição
Imagem Imagem GUIA DA OBRA - Tudo sobre Construção e Reforma